segunda-feira, julho 15, 2024
spot_img

Senado é iluminado de roxo para lembrar Dia Internacional da Epilepsia


A cúpula do Senado ficará, de segunda-feira (14) a quarta-feira (16), iluminada de roxo em alusão ao Dia Internacional da Epilepsia, comemorado sempre na segunda segunda-feira dos meses de fevereiro. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 50 milhões de pessoas no planeta estão diagnosticadas com essa doença neurológica.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), a epilepsia é uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. A causa precisa da epilepsia é desconhecida, mas estudos apontam lesões cerebrais, infecções e abuso de drogas como possíveis fatores de risco.

Conforme o Ministério, algumas instruções para o caso de a pessoa presenciar alguém sofrendo de uma crise epilética são:

  • mantenha a calma e tranquilize as pessoas ao seu redor;
  • evite que a pessoa caia bruscamente ao chão;
  • tente colocar a pessoa deitada de costas, em lugar confortável e seguro, com a cabeça protegida com algo macio;
  • nunca segure a pessoa, nem impeça seus movimentos (deixe-a debater-se);
  • retire objetos próximos com que ela possa se machucar;
  • mantenha-a deitada de barriga para cima, mas com a cabeça voltada para o lado, evitando que ela se sufoque com a própria saliva;
  • afrouxe as roupas, se necessário;
  • se for possível, levante o queixo para facilitar a passagem de ar;
  • não tente introduzir objetos na boca do paciente durante as convulsões;
  • não dê tapas;
  • não jogue água sobre ela nem ofereça nada para ela cheirar;
  • verifique se existe pulseira, medalha ou outra identificação médica de emergência que possa sugerir a causa da convulsão;
  • permaneça ao lado da pessoa até que ela recupere a consciência;
  • se a crise convulsiva durar mais que 5 minutos sem sinais de melhora, peça ajuda médica;
  • quando a crise passar, deixe a pessoa descansar.

O Ministério da Saúde alerta, porém, que crises com duração de mais de cinco minutos ou muito recorrentes indicam uma situação de emergência neurológica conhecida como estado do mal epilético. Nesse caso, a orientação é que o paciente receba atendimento médico imediato para prevenir lesões neuronais.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Após tragédia no Shopping Popular, presidente Lula garante ajuda para reconstrução da vida de 600 famílias

Mediante a tragédia que transformou em cinzas os sonhos de mais de 600 famílias, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, garantiu...

FICCO/MG e FICCO/MS prendem homem foragido por estelionato e ameaça

Uberlândia/MG. A FICCO/MG e FICCO/MS prenderam nesta segunda-feira, 15/7, na cidade de Campo Grande/MS, um homem foragido da Justiça por estelionato e ameaça. Investigações, troca...

Pacheco recebe presidente da Itália em visita oficial

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, foi recebido nesta segunda-feira (15), pelo presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco. Os dois conversaram...

Uso do vale-cultura para atividades esportivas está na pauta do Plenário

O vale-cultura poderá ser utilizado para eventos esportivos, além das atividades culturais. É o que prevê o PL 5.979/2019, da Câmara dos Deputados e...