quinta-feira, junho 20, 2024
spot_img

Mendonça estreia no plenário do STF em ação sobre operações policiais


source
Mendonça estreia no plenário do STF em ação sobre operações policiais
Reprodução/Flickr

Mendonça estreia no plenário do STF em ação sobre operações policiais

Em sua estreia no plenário do  Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro André Mendonça, que chegou à Corte em dezembro, após ser indicado pelo  presidente Jair Bolsonaro (PL), votou a favor de algumas medidas para diminuir a letalidade policial em comunidades do Rio de Janeiro.

O ministro, no entanto, discordou das propostas mais rigorosas feitas pelo relator, Edson Fachin, e divergiu de propostas feitas pelo ministro Alexandre de Moraes.

Na primeira sessão de julgamentos do ano, o STF julga nesta quarta-feira um recurso apresentado pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) na ação conhecida como “ADPF das Favelas”, que diz respeito às restrições impostas à realização de operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante a pandemia de covid-19.

Em maio de 2021, o ministro Edson Fachin propôs 11 medidas para combater a letalidade policial no estado. Agora, os ministros do STF analisam se confirmam, ou não, essas medidas.

Mendonça, que foi ministro da Justiça do governo Bolsonaro, defendeu a ação das polícias e disse que a atuação policial não pode ser restrita por medidas “genéricas”.

“Se atuação do Estado atualmente é deficiente nessas localidades, não é impedindo ou restringindo o agir dessas forças de segurança que se solucionará o problema, pelo contrário”, afirmou.

O ministro ainda destacou que a imposição de medidas não deve impedir “a atuação indevida dos maus policiais e se torne excessivamente limitadora da atuação do bom policial”.

“O policial, quando sai para fazer uma operação, ele está colocando antes de tudo a sua vida em risco”,, apontou.

Ao longo do voto de Mendonça, Fachin, Moraes e o ministro Gilmar Mendes, que é o atual decano da Corte, fizeram intervenções para esclarecer alguns aspectos abordados por ele a respeito da violência no Rio de Janeiro e o uso da força letal pelas polícias.

Leia Também

“Em uma Constituição que veda a pena de morte, como a nossa, nós não podemos espalhar mortes”, afirmou Gilmar.

Mendonça respondeu que estava aberto para debater a melhor solução para a questão das operações policiais no estado, e lembrou o episódio, ocorrido em 2019, em que teve o telefone celular extraviado para dentro de uma comunidade do Rio de Janeiro. Na época, o ministro era o chefe da Advocacia-Geral da União (AGU).

“O que todos nós queremos é uma polícia efetiva, que garanta a todos essa segurança, mas, hoje, infelizmente uma pessoa da zona sul do Rio de Janeiro não podem entrar, com o mínimo de tranquilidade, em uma comunidade na mesma cidade”, disse.

Mendonça respondeu que estava aberto para debater a melhor solução para a questão das operações policiais no estado, e lembrou o episódio, ocorrido em 2019, em que teve o telefone celular extraviado para dentro de uma comunidade do Rio de Janeiro. Na época, o ministro era o chefe da Advocacia-Geral da União (AGU).

“O que todos nós queremos é uma polícia efetiva, que garanta a todos essa segurança, mas, hoje, infelizmente uma pessoa da zona sul do Rio de Janeiro não podem entrar, com o mínimo de tranquilidade, em uma comunidade na mesma cidade”, disse.


Apesar das divergências, Mendonça, no entanto, confirmou as medidas propostas por Fachin que determinam a criação do Observatório Judicial sobre Polícia Cidadã e a prioridade nas investigações de incidentes que tenham como vítimas quer crianças, quer adolescentes.

Em junho de 2020, Fachin determinou a suspensão de operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro, durante a pandemia, salvo em casos absolutamente excepcionais, desde que sejam devidamente justificadas por escrito pela autoridade competente e comunicadas ao Ministério Público do estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Rede de Frente premia vencedores de Mostra Estudantil nesta sexta

Os vencedores da Mostra Estudantil de Arte 2024, com o tema “Meu corpo, minha voz, meu direito”, realizada nos municípios de Barra do Garças...

Emanuel Pinheiro lamenta venda de vagões do VLT à gestão da Bahia e questiona “por que o modal não ‘serve’ para a capital?”

“O dia 19 de junho é marcado por uma tristeza profunda para a nossa capital e também para a cidade de Várzea Grande. Mesmo...

CGE realiza evento em alusão aos 45 anos do órgão e lança documentário sobre Lei Anticorrupção

A Controladoria Geral do Estado (CGE) está com inscrições abertas para o 1º Encontro Estadual de Controle Interno de Mato Grosso, que será realizado...

31 piadas horríveis e sem graças que acabam arrancando sorriso

Foto: Reprodução 31 piadas horríveis e sem graças que acabam arrancando sorriso Essa é uma coleção peculiar que desafia a lógica do...