segunda-feira, julho 15, 2024
spot_img

Após paralisação, Lorenzoni apresentará proposta a peritos na quarta


source
Após paralisação, Lorenzoni apresentará proposta a peritos na quarta (16)
Martha Imenes

Após paralisação, Lorenzoni apresentará proposta a peritos na quarta (16)

Após a paralisação de dois dias no início da semana, que deixou sem atendimento pelo menos 27 mil pessoas em todo o país, a Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) se reuniu nesta quinta-feira (10) com o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni; com o presidente do INSS, José Oliveira; e com o secretário de Previdência, Leonardo Rolim, para tratar das reivindicações da categoria, que culminaram com paralisações nos dias 31 de janeiro e 8 e 9 de fevereiro. Os representantes da entidade serão novamente recebidos na semana que vem, a fim de ouvir o que o governo tem a propor.

Entre os pedidos ao ministro está a recomposição salarial de 19,99%, relativa às perdas com a inflação de 2019 a 2022, a fixação do número máximo de 12 atendimentos presenciais como meta diária para os médicos peritos e a realização imediata de concurso público para preenchimento de três mil vagas de médicos peritos.

De acordo com a associação, após ouvir as reivindicações, o ministro convidou a diretoria da ANMP a participar de uma nova reunião presencial na próxima quarta-feira (dia 16), na qual vai apresentar o posicionamento oficial e detalhado do governo sobre todas as reinvindicações da carreira.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia.

Leia Também

Em seu site, a associação diz ter recebido essa sinalização de modo positivo e afirmou estar confiante de que nos próximos dias sejam adotadas medidas favoráveis à perícia médica federal.

Atualmente, existem 3.411 médicos peritos no Brasil. Desse total, 2.853 estão em atendimento em todo o país. O número de servidores já chegou a cinco mil, segundo fontes.

Corte no Orçamento

A mobilização da categoria ocorreu após o presidente Jair Bolsonaro (PL) vetar, no Orçamento de 2022, quase um terço (R$ 1 bilhão) dos gastos discricionários que o ministro Onyx Lorenzoni teria para este ano.

Com isso, restaram R$ 2,035 bilhões. Dentro do ministério, o INSS foi a unidade mais afetada, com a perda de R$ 988 milhões que seriam usados na administração, na gestão e no processamento de dados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Após tragédia no Shopping Popular, presidente Lula garante ajuda para reconstrução da vida de 600 famílias

Mediante a tragédia que transformou em cinzas os sonhos de mais de 600 famílias, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, garantiu...

FICCO/MG e FICCO/MS prendem homem foragido por estelionato e ameaça

Uberlândia/MG. A FICCO/MG e FICCO/MS prenderam nesta segunda-feira, 15/7, na cidade de Campo Grande/MS, um homem foragido da Justiça por estelionato e ameaça. Investigações, troca...

Pacheco recebe presidente da Itália em visita oficial

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, foi recebido nesta segunda-feira (15), pelo presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco. Os dois conversaram...

Uso do vale-cultura para atividades esportivas está na pauta do Plenário

O vale-cultura poderá ser utilizado para eventos esportivos, além das atividades culturais. É o que prevê o PL 5.979/2019, da Câmara dos Deputados e...